domingo, 4 de agosto de 2019

As maravilhas do recomeço

Mensagem psicografada em União Espírita Allan Kardec em 01/08/19

           Me surpreendo pensando sobre as maravilhas dos recomeços. Sim, porque para cada etapa que deixamos para trás, alguma outra recomeça.
           Ao Espírito que reencarna fica a despedida da vida extra física por um determinado período, para que ele conclua mais uma etapa no processo incessante da evolução.
        Para trás, deixa a consciência expandida, os relacionamentos que  verdadeiramente recobrou na erraticidade. Como em uma anestesia sedativa ele deixa para trás, no esquecimento temporário, todas as suas histórias pregressas, seus acertos, seus erros, seus amores, seus desafetos. Dessa vida plena que desfrutava ele só leva os instintos e as sensações. Como se seu livro de memórias estivesse ali, porém escrito em um idioma que ele não decifra. E ele recomeça...
          Recomeça sendo indefeso, inofensivo e adoravelmente meigo. Então ele percebe que seus velhos amores reaparecem como novos e sua nova oportunidade de se  reconstruir  inicia-se.
          Para isso conta com o amor dos familiares ,sua parentela terrena, que por vezes também faz parte de sua  parentela espiritual.
           Os pais neste momento também recomeçam. Eles já sabem que a vida do casal, um para o outro, está prestes  a encerrar-se. E conscientizam ,se devidamente preparados, dessa  missão sublime que  os levam a  se desapegar da juventude  romântica para se  transformar  em pais. E então
aprendem a trabalhar o egoísmo, o ciúme, o individualismo.
             A mãe ė a primeira a sentir as  modificações físicas e emocionais desde a gestação   surpreende-se ao ver que, de certa forma,  se agrada até  dos enjoos porque   é sinal de que seu bebê desenvolve-se bem. De forma Divina, encerra o ciclo da moça e da inicio  à construção da mãe.
            O pai, se sábio, trabalhará seu egoísmo sabendo que esta sublime missão é coletiva e que  tudo fluirá melhor se ele estiver com ela neste recomeço. Então ele abre mão da atenção  exclusiva da esposa e passa a ser sócio igualitário nessa empreitada da reencarnação.
          Assim, encerra-se o ciclo do casal e nasce a família. Juntos  entendem a importância da Fé, as orações são mais frequentes e mais fervorosas, por que a família agora sabe o que é amar alguém com tanta força é que às vezes dói.  Dói a cada choro, a cada dor , a cada febre, a cada vacina. E para toda dor um remédio, um beijinho, um afago. As discussões ficam mais mansas, porque a prioridade é o sono do bebê. E como ele é lindo dormindo... Por  ele qualquer sacrifício.
           Geralmente  nesse momento chegamos mais perto do amor de Cristo, do Amor pleno e caridoso. E como é bom aprender ou reaprender a amar!
            Enquanto isso,em algum outro lugar, alguém encerra a vida terrena e retorna a seu verdadeiro lar. Para esse, a viagem de estudo chega ao fim  e ele retorna à sua Pátria levando em sua bagagem somente o conjunto de erros e acertos que ele acumulou,  além de todo o amor que despertou  e desfrutou. Então ele retorna a seu livro de memórias, agora legivelmente relatado.
E com ajuda de sua Grande Família espiritual ele avalia -se, pondera, perdoa e se redescobre.
           Porque a vida é assim meus irmãos. Um amontoado de  encerramentos e recomeços. Que saibamos aproveitar cada um desses ciclos, na esperança sublime de que um dia nossa imagem e semelhança Divina possa prevalecer em nós, em cada novo amanhecer, rumo à luz que nunca cessa.

            Com amor, Padre Crispim

Nenhum comentário:

Postar um comentário