sábado, 28 de julho de 2018

Conversar com o corpo é tarefa que devemos realizar cotidianamente. Sentir a respiração, as batidas do coração e emanar amor para toda a estrutura celular




Observe o comprimento dos seus braços, feitos para o acolhimento e o abraço que faz tocar coração com coração, quando realizado com as energias de amor e de bondade. E os seus lábios, que podem sorrir e de sua boca em consonância com as cordas vocais, saírem as mais belas palavras.




Conversar com o corpo é tarefa que devemos realizar cotidianamente.
Sentir a respiração, as batidas do coração e emanar amor para toda a estrutura celular.
As células são seres vivos que muitas vezes, nem nos importamos com elas.
Seres que em conjunto formam o nosso vaso, a nossa ferramenta para evolução.
Observe as suas mãos, fazem movimentos perfeitos para pegar, manusear e realizar tantas belezas e tantos gestos de amor.
Seus olhos podem olhar o outro com profundo amor, emitir raios benéficos de cura e  bálsamo.
Observe o comprimento dos seus braços, feitos para o acolhimento e o abraço que faz tocar coração com coração, quando realizado com as energias de amor e de bondade. E os seus lábios, que podem sorrir e de sua boca em consonância com as cordas vocais, saírem as mais belas palavras.
Seus pés caminham para locais onde ocorrerá a sua evolução, locais onde lhe conduzirão para a realização de trabalhos nobres e também ir em direção da dor e do acolhimento do outro, que necessita tanto do seu abraço, das suas mãos, do seu sorriso e da sua boca para que das suas cordas vocais possam sair as mais belas palavras de consolo e amor.

Renato

Nenhum comentário:

Postar um comentário