segunda-feira, 22 de janeiro de 2018

Os caminhos que percorremos as vezes fica por nossa conta, pois temos o livre arbítrio, mas a chegada até ao amor, é fatal.





Aquilo Que o Mestre Jesus propôs a cada um de nós durante a nossa jornada evolutiva, já estava arquitetado no nosso espírito imortal.
Os caminhos que percorremos ás vezes fica por nossa conta, pois temos o livre arbítrio, mas a chegada até ao amor, é fatal.
Não importa quais caminhos traçamos dentro da teia evolutiva, mas não é linear. Ledo engano.
As vezes retornamos para reparar outros débitos que ficaram para traz, tecendo carinhosamente aquele ponto que desprendeu com os sentimentos que não são reais.  O ponto real  da teia é o amor, se não for com o ponto amor, ficará emaranhado.
 É preciso então retomar a teia da nossa existência. Cada ponto uma existência. E é nos   milhares deles que iremos construindo o nosso objetivo final, com o manto chamado amor.


Renato


Mensagem psicografada no Centro Espirita Portal da Luz o dia14 de janeiro de 2018

2 comentários:

  1. Os caminhos que percorremos as vezes fica por nossa conta, pois temos o livre arbítrio, mas a chegada até ao amor, é fatal.

    ResponderExcluir