segunda-feira, 11 de dezembro de 2017

Querido filho Otávio!






Querido filho Otávio,
Que as bênçãos do santíssimo esteja hoje e sempre com você.
Você teve me procurado através de vento, das noites de lua cheia, através das lágrimas quentes que percorreram seu rosto. Você esteve me procurado nesse vazio constante, num eco sem fim.
Não tive permissão para vim vê-lo durante esses seus anos de busca. Quis muito estar ao seu lado, te abraçar, enxugar o seu pranto e dizer que estava ali. Mas não foi possível.
Eles me disseram que você precisava curar muitas de suas mazelas, muito das suas dores. Você precisava estar a sós com você mesmo. Perceber o silêncio e fazer dele o seu grande instrutor.
Querido filho amado, hoje somos dois espíritos já curados de males que causamos a nós mesmos. E aqui estamos mãe e filho reescrevendo o passado de uma forma mais serena construindo novos laços com as pessoas, edificando novos passos para o futuro.
Esse salto que tivemos só foi possível após a minha morte física, você sabe disso. Então já podemos agradecer o aprendizado, podemos celebrar o acontecido com novas oportunidades de crescimento, eu aqui desse lado, e você ainda nessa dimensão, porém agora mais amaciado pelo próprio “destino” que você mesmo criou para a sua jornada.
Querido Otávio, me coração de mãe sangrou muito com todas as suas dores, com todo o seu desequilíbrio, com todas as atitudes que você tomou e que foram cruciais para a sua evolução.
Não pude fazer nada para ajudar. Somente enviar o meu amor.
E você conseguiu. Você refez o caminho, andou entre as pedras por longo tempo. No começo trombava nelas, depois foi desviando até caminhar com graça e leveza entre elas.
Hoje estou aqui depois de todos esses anos e posso ver seu rosto envelhecido, mas de uma certa forma feliz.
Hoje posso ver que as suas aflições serviram de apoio para que você olhasse tudo de um outro ângulo. Você conseguiu ter uma visão holográfica de todo o seu caminhar, de todas as suas angústias, sofrimentos, enfim, você conseguiu correr na lama. É certo que ficaram muitas marcas, mas as cicatrizes já foram fechadas.
Hoje estou tatuando uma pena em cada cicatriz que ficou no seu corpo, para que você tenha a certeza de que todo esse passado é só mais uma pena, muito leve....
Toda aquela angústia para te ajudar, fazer por você, te tirar da lama, já passou. Hoje consigo te ver apenas como um filho querido, já consigo sentir por você o que eu sinto pelo filho de qualquer outra mãe.
Crescemos Otávio, crescemos, mãe e filho. E isso é maravilhoso, isso é amor. Amor sem apego, amor fraternal.
Agora tenho certeza que já estou pronta para voltar a essa dimensão se assim for possível. E chegará o momento de você voltar para casa também. Estaremos em mundos diferentes, mas nunca separados energeticamente, porque esse processo de cura em nós dois, nunca será esquecido.
Me despeço agora dando um beijo na sua cabeça.
Todo o meu amor,
Sua mãe.
MENSAGEM IV CE PORTAL DA LUZ 12-11-2017

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Mãos que acalma o outro, caneta de luz que emociona e acolhe. Bendita ponte que ameniza saudades que dói, conforta e acalma os corações saudosos e aflitos dos dois lados.

Mãos que acalma o outro, caneta de luz que emociona e acolhe. Bendita ponte que ameniza saudades que dói, conforta e acalm...