sábado, 30 de dezembro de 2017

Estou amadurecendo que não preciso esquecê-los, que saudade é coisa de quem ama e que posso senti-la sem culpa e sem pressa de me “desapegar” de vocês!


Estou amadurecendo que não preciso esquecê-los, que saudade é coisa de quem ama e que posso senti-la sem culpa e sem pressa de me “desapegar” de vocês! 


Eis-me, almas amadas e iluminadas pela eternidade!
Não quero falar de tristeza, apesar de ser meio confuso em mim este sentimento: saudade, emoção ou tristeza mesmo?
Digo pois, que acho ser emoção-tristeza pelo fato de eu ainda não ter conseguido me desligar totalmente dos meus entes queridos, e daí me vem na mente e no meu coração este vazio, às vezes angústia... mas tenho aprendido muito aqui. Estou amadurecendo que não preciso esquecê-los, que saudade é coisa de quem ama e que posso senti-la sem culpa e sem pressa de me “desapegar” de vocês! Talvez e me sinta assim porque não me preparei pra estar aqui... aquela velha frase: A gente só acha que vai acontecer com o outro e não com a gente, daí não se prepara.
Imaturidade minha, mas não maldade minha, por isso não me culpo. Na ignorância de estar agindo corretamente e de padrões pra mim “praticamente” impostos, fiquei trabalhando e trabalhando dias e mais dias, noites e mais noites, não prestando atenção em vocês, meus eternos amados, e muito menos em mim, deixando minha saúde esvair-se... e deu no que deu! Esse infarto fulminante, sem tempo nem para o adeus... mas hoje digo: nem pro até logo!
Agora estou me reconstituindo, me redescobrindo, me reaprendendo e de certa forma feliz e aliviado por ter novas chances.
Sinto cada lágrima de vocês, mas não chorem! Nada é por acaso, tinha que ser assim.
Graças a Deus não carrego culpa de maldades praticadas, então por isso acho que estou sendo tão abençoado e bem acolhido, o povo aqui tem muita paciência comigo e sabem que tive uma vida de coisas e intenções boas. Muitas falhas, claro, mas sempre procurei acertar, isso é que valeu!
Fiquem bem, na certeza de que ficarei bem...
estou ficando cada vez mais leve e um dia chego lá!
Amo vocês por toda a eternidade.
Beijo grande em cada um, meus filhos idolatrados.
Beijo grande em você, minha esposa amada, me perdoe minhas ausências em casa e na educação de nossos filhos, sobrecarregando você (mas você se saiu muito bem sem eu!).
Grande beijo pai, mãe e irmãos abençoados me despeço com a leveza do desapego. Me sinto até melhor agora (parece que deu até uma “tonturinha”, mas é jeito de falar... aqui não tem dessas coisas).
Amor... Saudade... Amor... Amor... Amor... Perdão!... Amor...

Boniatti


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Mãos que acalma o outro, caneta de luz que emociona e acolhe. Bendita ponte que ameniza saudades que dói, conforta e acalma os corações saudosos e aflitos dos dois lados.

Mãos que acalma o outro, caneta de luz que emociona e acolhe. Bendita ponte que ameniza saudades que dói, conforta e acalm...