sábado, 7 de dezembro de 2019

Sigamos cada vez mais confiantes no grande poder que temos de criarmos a paz e a harmonia a começar em nós mesmos



      Gostoso sentir o perfume que exala dos corações que com humildade conseguem compreender qual é seu papel como seres encarnados, e como é importante este despertar, pois não somos só nós que despertamos.
 Podemos perceber que quando um desperta, os que estão ao seu redor começam também esse processo, pois não existe nada mais contagiante do que a luz que brota de um coração desperto.
         Quando sentimos em nós as mudanças se processando percebemos que tudo que trazemos na carne foi por nós criado,  e que longe de ser a realidade que deveríamos viver, seguimos cometendo enganos até o momento em que  BUM, algo acontece,  e não é nada de extraordinário não, é uma espécie de estalo e aí despertamos.
          Olhando tudo que nos têm ocorrido, tudo de bom que a natureza nos oferece, conseguimos  perceber que a intensidade dos movimentos que provocam mudança estão de acordo com o número de corações despertos, aí a importância de cada um de nós nos preocuparmos em primeiro lugar com o despertar de nós mesmos,  assim seremos um foco que por muitos poderá ser percebido e seguido.
        Nunca se esqueçam que cada um tem seu papel na criação, que se procurarmos compreender o nosso com o coração aberto e nos livrarmos de todas as máscaras que nos impedem de sermos autênticos criadores do nosso verdadeiro EU seremos cada vez mais livres e poderosos diante de todos os atos de desamor que tem afetado a psicosfera deste planeta tão lindo
            Sigamos cada vez mais confiantes no grande poder que temos de criarmos a paz e a harmonia a começar em nós mesmos
            Que Deus e Jesus abençoe a todos.

José

sábado, 23 de novembro de 2019

Mensagem psicografada no AK em 30.10.19


Nós, seres humanos, somos tão complexos, mas ao mesmo tempo tão simples, que chego a questionar-me.
Sempre voltados as correrias do dia a dia, passamos a viver a vida no modo automático, como se fossemos um processador de dados que programamos para passar os dias vivendo quase e exclusivamente para o mundo material. Muitas vezes nem lembramos que nossa essência transcende a matéria. É como se alguém lhes oferecesse a mais preciosa semente, mas ficássemos tão obcecados no preparo do solo que nos esquecemos de plantar.
Tornamos complicadas coisas tão banais; sofremos tanto por causas inúteis; valorizamos aquilo que nos envaidece, mesmo que sacrifiquemos nossa felicidade.
Não raro buscamos no trabalho material o recurso financeiro necessário ao nosso sustento, porém nos esquecemos que poderíamos fazer dele, não um fardo, mais um aprendizado de evolução. Mas continuamos a nos arrastar todos os dias aos nossos labores, sem perceber quantas dádivas nos são oferecidas através dele; e nós, cegos e tolos, nem notamos.
Colocamos nossa felicidade nas mãos alheias, como se alguém fosse o responsável por nossa ascensão ou queda. E nos revoltamos quando não somos saciados, perdendo valiosíssimas oportunidades de aprender amando.
Esperamos que nossos filhos sejam aquilo que desejamos, pois nos julgamos donos de sua individualidade e nos frustramos quando não cumprem as promessas que eles nunca nos fizeram. Aí vão-se os melhores anos de alegria e plenitude, lamentando a não realização de um sonho que sonhamos sós.
Preocupamo-nos com detalhes pequenos, a conta no banco, as dívidas contraídas, mas nos esquecemos das promessas do Cristo que nos prometeu um fardo leve se carregado com amor.
Complicamos nossas emoções quando as guardamos só para nós, tornando-nos, não raro, reféns das nossas grades mentais, que nos levam a lugares que nunca desejaríamos estar, mas que vamos, cada emoção e sentida, a cada lágrima presa, a cada ajuda que nos recusamos a dar ou receber. Não percebemos que Deus nos contempla com o Anjos, quando nos presenteou com uma nova oportunidade de estarmos próximos de nossas almas afins.
Vivendo submersos no egoísmo e nas vaidades disfarçadas de virtudes, muitas vezes não percebemos o quanto a felicidade nos bate à porta, mas preocupados com coisas que julgamos importantes, não as deixamos entrar.
Como aqueles que até hoje esperam a vinda do Messias que viria poderoso e imponente, se negando aceitar quee nosso mestre nos deu suas preciosas lições, andando em meio aos humildes e excluídos, mas se sentindo um igual.
Preferimos castigar um filho, quando a felicidade estava no abraço; escolhemos humilhar nossos cônjuges, quando a felicidade estava no como eu amo você; esperamos que Deus opere grandes milagres, quando suas verdadeiras promessas são cumpridas todos os dias, nos pequenos detalhes que nos fazem acordar e deitar com segurança; nos desesperamos na doença, quando sabemos que ela pode ser anulada ou amenizada, à medida em que passamos por ela com a retidão de sentimentos que só a verdadeira fé é capaz de nos oferecer.
Penso que Cristo deve no olhar de cima e sorrir, como a gente sorri quando vê um cachorrinho correndo atrás da cauda sem perceber que persegue a ele mesmo.
Pois ele nos mostrou que a felicidade é um exercício que fazemos quando não nos negamos a amar sem medidas pois em tudo há o potencial Divino do aprendizado, do amor e do recomeço. Felizes os que tem olhos de ver e ouvidos de ouvir.
Com amor,
Padre Afrânio.

segunda-feira, 11 de novembro de 2019

E assim, o amor chega lentamente, abraça e permanece eternamente.



Quando o amor tomar conta dos corações de todos os Humanos a terra será o paraíso. E ao irradiar das luzes dos corações de cada um, a alegria irá chegar, permanecer e fazer morada para sempre.

E assim, o amor chega lentamente, abraça e permanece eternamente. Por isso não se preocupem com as investidas das trevas porque ela é ilusória, a sombra é momentânea e agressiva, assim como fogos de artifício que resplandece e encanta os olhos, causa alvoroço e espanto, mas a fantasia se vai em cinzas que caem ao chão já sem o brilho e desintegrada.

Ah! O amor e a luz estes andam de braços dados e lentamente adentra no coração dos humanos, se aconchegam calmamente sem grandes alardes e ficam para sempre, porque é o que é real, o restante é ilusório e em breve tudo irá desintegrar-se. Alegrem-se filhos da luz, a turbulências é momentânea e logo se esvai, não se angustiem com aquilo que os olhos da carne lhes apresentam, são apenas cenas de uma peça momentânea e não condiz com aquilo que é!

Acordem para o interno, o externo não pertence a vocês. Siga na luz, na alegria, que lhe abraça. Aos poucos começa o seu  despertar  em explosão de intenso amor.

Saulo

sábado, 2 de novembro de 2019

A felicidade é um exercício que fazemos quando não nos negamos a amar sem medidas pois em tudo há o potencial Divino do aprendizado, do amor e do recomeço. Felizes os que tem olhos de ver e ouvidos de ouvir.



Nós, seres humanos, somos tão complexos, mas ao mesmo tempo tão simples, que chego a questionar-me.
Sempre voltados as correrias do dia a dia, passamos a viver a vida no modo automático, como se fossemos um processador de dados que programamos para passar os dias vivendo quase e exclusivamente para o mundo material. Muitas vezes nem lembramos que nossa essência transcende a matéria. É como se alguém nos oferecesse a mais preciosa semente, mas ficássemos tão obcecados no preparo do solo que nos esquecemos de plantar.
Tornamos complicadas coisas tão banais; sofremos tanto por causas inúteis; valorizamos aquilo que nos envaidece, mesmo que sacrifiquemos nossa felicidade.
Não raro buscamos no trabalho material o recurso financeiro necessário ao nosso sustento, porém nos esquecemos que poderíamos fazer dele, não um fardo, mais um aprendizado de evolução. Mas continuamos a nos arrastar todos os dias aos nossos labores, sem perceber quantas dádivas nos são oferecidas através dele; e nós, cegos e tolos, nem notamos.
Colocamos nossa felicidade nas mãos alheias, como se alguém fosse o responsável por nossa ascensão ou queda. E nos revoltamos quando não somos saciados, perdendo valiosíssimas oportunidades de aprender amando.
Esperamos que nossos filhos sejam aquilo que desejamos, pois nos julgamos donos de sua individualidade e nos frustramos quando não cumprem as promessas que eles nunca nos fizeram. Aí vão-se os melhores anos de alegria e plenitude, lamentando a não realização de um sonho que sonhamos sós.
Preocupamo-nos com detalhes pequenos, a conta no banco, as dívidas contraídas, mas nos esquecemos das promessas do Cristo que nos prometeu um fardo leve se carregado com amor.
Complicamos nossas emoções quando as guardamos só para nós, tornando-nos, não raro, reféns das nossas grades mentais, que nos levam a lugares que nunca desejaríamos estar, mas que vamos, cada emoção e sentida, a cada lágrima presa, a cada ajuda que nos recusamos a dar ou receber. Não percebemos que Deus nos contempla com Anjos, quando nos presenteou com uma nova oportunidade de estarmos próximos de nossas almas afins.
Vivendo submersos no egoísmo e nas vaidades disfarçadas de virtudes, muitas vezes não percebemos o quanto a felicidade nos bate à porta, mas preocupados com coisas que julgamos importantes, não as deixamos entrar.
Como aqueles que até hoje esperam a vinda do Messias que viria poderoso e imponente, se negando aceitar que nosso mestre nos deu suas preciosas lições, andando em meio aos humildes e excluídos, mas se sentindo um igual.
Preferimos castigar um filho, quando a felicidade estava no abraço; escolhemos humilhar nossos cônjuges, quando a felicidade estava no como eu amo você; esperamos que Deus opere grandes milagres, quando suas verdadeiras promessas são cumpridas todos os dias, nos pequenos detalhes que nos fazem acordar e deitar com segurança; nos desesperamos na doença, quando sabemos que ela pode ser anulada ou amenizada, à medida em que passamos por ela com a retidão de sentimentos que só a verdadeira fé é capaz de nos oferecer.
Penso que Cristo deve no olhar de cima e sorrir, como a gente sorri quando vê um cachorrinho correndo atrás da cauda sem perceber que persegue a ele mesmo.
Pois ele nos mostrou que a felicidade é um exercício que fazemos quando não nos negamos a amar sem medidas pois em tudo há o potencial Divino do aprendizado, do amor e do recomeço. Felizes os que tem olhos de ver e ouvidos de ouvir.
Com amor,
Padre Afrânio.

domingo, 6 de outubro de 2019

Há dias de sol, dias iluminados,onde a brisa fresca nos acaricia.

Mensagem psicografada no AK em 02.10.19

Há dias de sol, dias iluminados, onde a brisa fresca nos acarinha os cabelos e o Astro Rei nos supre com sua energia magistral. Nesses dias os pássaros cantam mais, as flores desabrocham e o verde fica mais Verde.
As crianças brincam para fora de casa, correm, chamam os amigos.
Os animais interagem com a natureza e sentimo-nos felizes; o mundo está colorido. Mas há dias que são cinzas, quase sem luz. Nuvens densas não deixam passar os raios de sol. Neles não deixamos as crianças brincar para fora, pois tememos as tempestades que podem chegar sem tempo para chegarem a um abrigo.
Os pássaros preferem o conforto e a segurança do ninho e não saem para cantar. O vento espalha lixo, a sujeira escondida nos quintais; e elas, então discretas, tornam-se públicas e visíveis. Esses dias custam a passar; as horas se arrastam e nos sentimos melancólicos. Apesar de desgastantes, os dias cinzas não duram para sempre e logo o sol volta a brilhar.
Aí os passarinhos saem para cantar e colher material para os possíveis estragos que o vento causou no ninho. As crianças abrem as portas; correm em gritaria gozando humildemente da Liberdade.
As pessoas abrem as janelas para que entre o sol e então começam a avaliar os danos da tempestade. Recolhem o lixo, verificam a viabilidade de consertar possíveis avarias; separam, entre tudo o que se expôs, o que é descartável e o que merece reparo. Por que após as tempestades sempre há o que restaurar e o que deixar ir de vez.
E os dias voltam a ser lindos novamente, ao menos até a próxima tempestade.
Penso que somente sabemos dar valor ao sol por que conhecemos as nuvens densas. Experimentando as sucessivas tempestades, aprendemos a resguardar o q
ue nos importa e ficamos atento aos sinais de que é necessário vigilância. Aí não ficamos tão desprevenidos para que ela não nos pegue com o varal cheio de roupas e, ou com nossos filhos nas ruas.
Penso eu que assim acontece na vida. As tempestades, os momentos dos mais ousados vendavais internos no servem certamente para dar o valor a momentos de calmaria. Assim como nos prepara e nos tranquiliza para os próximos turbilhões que certamente virão.
Devemos encarar os momentos difíceis como apenas mais um dia Cinzento, que logo dá lugar ao calor do sol e a Brisa refrescante.
Só não podemos deixar de aproveitar as delícias dos momentos ensolarados, temendo a chegada da tempestade.
Quem tem a consciência tranquila e a mente segura nos propósitos divinos sabe que esse é só mais um desafio. Logo as nuvens se esvaem e o sol volta a brilhar.

segunda-feira, 23 de setembro de 2019

Jesus observa tudo e sabe que pode contar com vocês!




Mensagem Psicografada no C.E. Portal da Luz em 22/09/2019


Estamos ligados pelo amor. E como é grande o nosso amor por vocês!

Energias de grande amorosidade pairam pelo espaço nos emocionando e deixando os nossos corações em alegria, pois estamos unidos por laços cada vez mais fortes, mais sólidos, mais consistentes. E quando o sentimento maior chega a alegria adentra dentro de nós, a gratidão explode de tanto amor e na fusão desta conexão começamos a entender e adentrar naquilo que poderemos chamar de paz e viver no estado que poderemos ficar eternamente.

Queridos, são momentos que seus espíritos imortais jamais esquecerão, serão eternos para todo o sempre! A emoção que vem de vocês reflete em todos nós e nos sentimos tão leves que bailamos entre as flores que se apresentam nesse lugar, criadas com os pensamentos de cada um de vocês.

Pensamentos da mais pura alegria, de intenso amor e é nítido sentir a harmonia que o grupo está vivenciando, lindo de ver!

E nesta energia que é puro amor nos abraçamos e deixamos todos na certeza que está tudo certo.

Recebemos a notícia que nos fez explodir em lágrimas, Jesus observa amorosamente tudo e sabe que já pode contar com vocês daí e com nós aqui, na grande missão do despertar-se e do despertar do outro.

Amamos cada um de vocês.


Equipe espiritual do trabalho (C.E.P.L)

segunda-feira, 2 de setembro de 2019

Porque Despertamos ?

Mensagem psicografada no C.E. Portal da Luz em 01/09/19

Despertamos!

Despertamos porque a grandiosidade infinita brilhou em nós e nos fez despertar para outras paragens que antes desconhecíamos.

Despertamos porque conhecemos a força interior que habita em nós e nos descobrimos como espíritos imortais que já conhecem a grandiosidade do ser.

Do Ser *Eu*, aquele eu que se empodera e sente que traz dentro de si A fagulha divina e esta fagulha está recebendo o sopro do Criador e se tornando brasa e aos poucos torna-se chama e é quando todos os sentimentos tornam-se gigantes e intenso. E na sabedoria que foi acumulando ao longo das eras, encontrou-se com o amor que estava perdido pelos caminhos.

E quando os dois sentimentos se encontram dentro do seu Eu você se expandiu e tornou-se luz. A ponto de não caber dentro de um corpo, luz esta que se expandiu e encontrou-se com a sua verdadeira essência, depois de longas caminhadas.

Agora você está pronto para semear outras esferas. Porque você já faz parte do todo divino e já é a água da fonte da criação.

Assim será.

Assim está escrito.

Surya