quarta-feira, 4 de março de 2020

Avante Filhos da Luz! Sorriem, cativem e distribuam o seu amor por onde passarem! Modifique os seus ambientes por apenas serem vibrações amorosas.


 Bonito , 02/02/2020



A bondade infinita eterna que sempre existiu e sempre existirá em todos os espaços e tempos, e que sejam implantadas definitivamente nos corações de cada um de nós e nos corações dos que estão aqui presentes. Neste agora e em outros momentos, luzes alcançam o infinito, penetrando em esferas densas e sombrias.
Aqui o amor instala-se. É a terra iniciando o seu salto para luz. Seres que outrora dormiam nunca mais serão os mesmos. E é no silêncio sem alarde que a luz se manifesta e invade espaços nunca antes iluminado, mostrando que mais poderoso que doenças que matam, que vírus que terminam, que bombas que matam, que o preconceito que machuca é o amor que invade. E hoje - neste momento - em diversos pontos do Planeta os humanos se unem para enviar luz para Terra, surgindo rumo aquilo que era e o que é.
Agora bem-vindo ao retorno, bem-vindos a casa, bem-vindos ao auto encontro, ao reencontro de almas, e o auto encontro . Duas correntes em comunhão onde apenas uma fronteira tênue nos separa e o que nos une é o propósito maior. Nesse ensejo bendito, portas se abrem, seres multidimensionais se encontram,  amigos de longas datas, velhos amores, almas antigas, que em inúmeras peregrinações e de encarnação e reencarnação já vivenciaram dores juntos, locais sombrios mergulhadas em abismos e agora começam a emergir.
. Não importa o jeito o pensamento as ferramentas utilizadas o que importa é essência é o propósito sincero de cada um. E nessa força que as duas corrente se entrelaçam amorosamente e nem imaginam dos poderes Crísticos que trazem.
Ultrapassam fronteiras sem permissões, sem vistos e nem passaportes. São evidentes não por títulos, mas pelo amor que carregam no coração. Almas livres do corpo que aprisionam são os deuses que criou o amor - a paz para Terra... A consciência contorna o planeta terra irradiando luz, e uma faísca do seu amor é reconhecida como o amor. Acreditem na força que carregam e não subestimem a potencialidade que possuem.
Avante Filhos da Luz! Sorriem, cativem e distribuam o seu amor por onde passarem! Modifique os seus ambientes por apenas serem vibrações amorosas. Espalhem minha alegria por onde andar e outros seguirão vocês e farão o mesmo, porque o amor quando chega verdadeiramente nunca mais irá embora, ficando para sempre. Apenas sejam, e tudo mais irá acontecendo na Leveza do amor!
Uma Maria de muitas Marias

domingo, 23 de fevereiro de 2020

O estudo e o autoconhecimento nos permitirão olhar para dentro de nós e encontrar o ponto de equilíbrio entre o sentir e o expressar.


Que a família universal seja acolhida e amparada, dentro do coração de cada um de nós, permitindo que o amor floresça e nos envolva! Dessa forma, já estaremos no caminho pleno da fraternidade.


O retorno às atividades deve ser comemorado e compartilhado entre nós em forma de amor e comprometimento com abençoado trabalho.
Trabalho este que nos permite o aprendizado e o autoconhecimento, que aos poucos tem nos feito crescer e evoluir. Devemos ter sempre em mente que o esforço para nos conhecermos começa sempre de dentro para fora e é buscado constantemente. Por isso é que mais plenamente poderemos auxiliar aos que nos procuram, às vezes tão sedentos de palavras de conforto. 
Muitas vezes parece pesada e até repetitiva as nossas conversas, mas elas se fazem necessárias para que ocorra a internalização de tudo quanto tem sido dito e estudado.  Noto, muitas vezes, que muitos de nós é bastante rebelde com relação ao aprendizado, principalmente o colocar em prática aquilo que se diz. Não digo isso como crítica e sim como um alerta a muitos que muitas vezes se portam de uma forma diversa daquela que a boca expressa.
O estudo e o autoconhecimento nos permitirão olhar para dentro de nós e encontrar o ponto de equilíbrio entre o sentir e o expressar.  Caminhamos ainda de uma forma lenta em direção à máxima expressão do sentir, entretanto temos percebido o esforço de muitos em direção ao verdadeiro sentir que nos deve mover, para fazer crescer em nós os sentimentos verdadeiros que farão com que a nova terra seja uma grande fraternidade.
Que a família universal seja acolhida e amparada, dentro do coração de cada um de nós, permitindo que o amor floresça e nos envolva! Dessa forma, já estaremos no caminho pleno da fraternidade.
Deus e Jesus abençoe a todos!

José                                            Mensagem Psicografada no C. P. L. em 16-02-2020


quarta-feira, 19 de fevereiro de 2020

A felicidade é uma conquista diária

Mensagem Psicografada no C. P. L em 16-02-2020

A felicidade é uma conquista diária!

Somos Viajantes deste universo onde as diferentes viagens nos proporcionam desafios que nos impulsionam - através das inúmeras experiências alcançadas - rumo à plenitude. E nessas inúmeras caminhadas fomos acometidas de dores e de dissabores em contato com outros na mesma situação rude. Ferimos e fomos feridos inúmeras vezes. Feridas que deixamos feridas que fizemos e carregamos por diversas vidas. E a profundidade de cada uma, ainda nos machuca.

Na inocência da simplicidade que fomos criados, nos tornamos rudes, tornando rude também aquele paraíso inocente que fomos criados. Aos poucos, fomos construindo um local árido e inóspito, pela mente de todos os habitantes. Então o orgulho e o egoísmo tomou conta da humanidade.

Escolhendo caminhos que aprisionados pelos seus sentidos mais primitivos, trazendo à tona os requisitos da animalidade de outrora. E então o sofrimento começou a permear. Os seres com mais caminhadas no campo da intelectualidade escravizou os homens plantando em sua consciência, que não eram capazes de nada. A escravidão dos vícios e dos defeitos contribuíram também para mergulharem ainda mais na lamaçal do sofrimento, distanciando da pureza e da essência.

Muitos outros intelectualizados chegaram ao planeta aproveitando da situação e se alimentaram das energias vitais própria da matéria humana para permanecerem na matéria mesmo não sendo daqui. E nesse turbilhão de obsessão de toda ordem os humanos passam de encarnação em encarnação nas garras das dores e horrores do sofrimento, entendendo como estado normal do ser para o crescimento ou pagamento dos pecados.

Mesmo com a reencarnação na terra de diversos avatares - um deles Jesus Cristo, outro Buda e tantos outros - pouco foi modificado, pois os próprios homens mais  intelectualizadas, porém sem amor, tomaram para si a bandeira daquilo que chamaram de cristianismo e implantaram horrores, mortes impiedosas, depois alto culpa, o pecado e penitência de toda ordem, escravizando impiedosamente as mentes humanas, transformando os homens em marionetes, abafando os poderes infinitos que o ser humano possui.

Aquele Avatar que um dia disse “sois Deuses” foi erroneamente interpretado propositalmente, pois a capacidade criativa que os homens têm está muito além daquilo que Ele pensa ser. Hoje muitos já entenderam e uma nova mentalidade está despertando, sabendo que aqueles sentimentos que outrora cultivaram os arrastaram para as trevas da tristeza.

Hoje uma grande maioria da humanidade começa a entender o valor que possuí, o poder infinito pautado no amor, na bondade, na benevolência e na humildade. E já entendem cada vez mais que alcançam a leveza da felicidade através destes sentimentos.  E então, começam a deixar para trás todas as feridas e dores que um dia fizeram parte do seu espírito Imortal.   
 
Saulo

sábado, 7 de dezembro de 2019

Sigamos cada vez mais confiantes no grande poder que temos de criarmos a paz e a harmonia a começar em nós mesmos



      Gostoso sentir o perfume que exala dos corações que com humildade conseguem compreender qual é seu papel como seres encarnados, e como é importante este despertar, pois não somos só nós que despertamos.
 Podemos perceber que quando um desperta, os que estão ao seu redor começam também esse processo, pois não existe nada mais contagiante do que a luz que brota de um coração desperto.
         Quando sentimos em nós as mudanças se processando percebemos que tudo que trazemos na carne foi por nós criado,  e que longe de ser a realidade que deveríamos viver, seguimos cometendo enganos até o momento em que  BUM, algo acontece,  e não é nada de extraordinário não, é uma espécie de estalo e aí despertamos.
          Olhando tudo que nos têm ocorrido, tudo de bom que a natureza nos oferece, conseguimos  perceber que a intensidade dos movimentos que provocam mudança estão de acordo com o número de corações despertos, aí a importância de cada um de nós nos preocuparmos em primeiro lugar com o despertar de nós mesmos,  assim seremos um foco que por muitos poderá ser percebido e seguido.
        Nunca se esqueçam que cada um tem seu papel na criação, que se procurarmos compreender o nosso com o coração aberto e nos livrarmos de todas as máscaras que nos impedem de sermos autênticos criadores do nosso verdadeiro EU seremos cada vez mais livres e poderosos diante de todos os atos de desamor que tem afetado a psicosfera deste planeta tão lindo
            Sigamos cada vez mais confiantes no grande poder que temos de criarmos a paz e a harmonia a começar em nós mesmos
            Que Deus e Jesus abençoe a todos.

José

sábado, 23 de novembro de 2019

Mensagem psicografada no AK em 30.10.19


Nós, seres humanos, somos tão complexos, mas ao mesmo tempo tão simples, que chego a questionar-me.
Sempre voltados as correrias do dia a dia, passamos a viver a vida no modo automático, como se fossemos um processador de dados que programamos para passar os dias vivendo quase e exclusivamente para o mundo material. Muitas vezes nem lembramos que nossa essência transcende a matéria. É como se alguém lhes oferecesse a mais preciosa semente, mas ficássemos tão obcecados no preparo do solo que nos esquecemos de plantar.
Tornamos complicadas coisas tão banais; sofremos tanto por causas inúteis; valorizamos aquilo que nos envaidece, mesmo que sacrifiquemos nossa felicidade.
Não raro buscamos no trabalho material o recurso financeiro necessário ao nosso sustento, porém nos esquecemos que poderíamos fazer dele, não um fardo, mais um aprendizado de evolução. Mas continuamos a nos arrastar todos os dias aos nossos labores, sem perceber quantas dádivas nos são oferecidas através dele; e nós, cegos e tolos, nem notamos.
Colocamos nossa felicidade nas mãos alheias, como se alguém fosse o responsável por nossa ascensão ou queda. E nos revoltamos quando não somos saciados, perdendo valiosíssimas oportunidades de aprender amando.
Esperamos que nossos filhos sejam aquilo que desejamos, pois nos julgamos donos de sua individualidade e nos frustramos quando não cumprem as promessas que eles nunca nos fizeram. Aí vão-se os melhores anos de alegria e plenitude, lamentando a não realização de um sonho que sonhamos sós.
Preocupamo-nos com detalhes pequenos, a conta no banco, as dívidas contraídas, mas nos esquecemos das promessas do Cristo que nos prometeu um fardo leve se carregado com amor.
Complicamos nossas emoções quando as guardamos só para nós, tornando-nos, não raro, reféns das nossas grades mentais, que nos levam a lugares que nunca desejaríamos estar, mas que vamos, cada emoção e sentida, a cada lágrima presa, a cada ajuda que nos recusamos a dar ou receber. Não percebemos que Deus nos contempla com o Anjos, quando nos presenteou com uma nova oportunidade de estarmos próximos de nossas almas afins.
Vivendo submersos no egoísmo e nas vaidades disfarçadas de virtudes, muitas vezes não percebemos o quanto a felicidade nos bate à porta, mas preocupados com coisas que julgamos importantes, não as deixamos entrar.
Como aqueles que até hoje esperam a vinda do Messias que viria poderoso e imponente, se negando aceitar quee nosso mestre nos deu suas preciosas lições, andando em meio aos humildes e excluídos, mas se sentindo um igual.
Preferimos castigar um filho, quando a felicidade estava no abraço; escolhemos humilhar nossos cônjuges, quando a felicidade estava no como eu amo você; esperamos que Deus opere grandes milagres, quando suas verdadeiras promessas são cumpridas todos os dias, nos pequenos detalhes que nos fazem acordar e deitar com segurança; nos desesperamos na doença, quando sabemos que ela pode ser anulada ou amenizada, à medida em que passamos por ela com a retidão de sentimentos que só a verdadeira fé é capaz de nos oferecer.
Penso que Cristo deve no olhar de cima e sorrir, como a gente sorri quando vê um cachorrinho correndo atrás da cauda sem perceber que persegue a ele mesmo.
Pois ele nos mostrou que a felicidade é um exercício que fazemos quando não nos negamos a amar sem medidas pois em tudo há o potencial Divino do aprendizado, do amor e do recomeço. Felizes os que tem olhos de ver e ouvidos de ouvir.
Com amor,
Padre Afrânio.

segunda-feira, 11 de novembro de 2019

E assim, o amor chega lentamente, abraça e permanece eternamente.



Quando o amor tomar conta dos corações de todos os Humanos a terra será o paraíso. E ao irradiar das luzes dos corações de cada um, a alegria irá chegar, permanecer e fazer morada para sempre.

E assim, o amor chega lentamente, abraça e permanece eternamente. Por isso não se preocupem com as investidas das trevas porque ela é ilusória, a sombra é momentânea e agressiva, assim como fogos de artifício que resplandece e encanta os olhos, causa alvoroço e espanto, mas a fantasia se vai em cinzas que caem ao chão já sem o brilho e desintegrada.

Ah! O amor e a luz estes andam de braços dados e lentamente adentra no coração dos humanos, se aconchegam calmamente sem grandes alardes e ficam para sempre, porque é o que é real, o restante é ilusório e em breve tudo irá desintegrar-se. Alegrem-se filhos da luz, a turbulências é momentânea e logo se esvai, não se angustiem com aquilo que os olhos da carne lhes apresentam, são apenas cenas de uma peça momentânea e não condiz com aquilo que é!

Acordem para o interno, o externo não pertence a vocês. Siga na luz, na alegria, que lhe abraça. Aos poucos começa o seu  despertar  em explosão de intenso amor.

Saulo

sábado, 2 de novembro de 2019

A felicidade é um exercício que fazemos quando não nos negamos a amar sem medidas pois em tudo há o potencial Divino do aprendizado, do amor e do recomeço. Felizes os que tem olhos de ver e ouvidos de ouvir.



Nós, seres humanos, somos tão complexos, mas ao mesmo tempo tão simples, que chego a questionar-me.
Sempre voltados as correrias do dia a dia, passamos a viver a vida no modo automático, como se fossemos um processador de dados que programamos para passar os dias vivendo quase e exclusivamente para o mundo material. Muitas vezes nem lembramos que nossa essência transcende a matéria. É como se alguém nos oferecesse a mais preciosa semente, mas ficássemos tão obcecados no preparo do solo que nos esquecemos de plantar.
Tornamos complicadas coisas tão banais; sofremos tanto por causas inúteis; valorizamos aquilo que nos envaidece, mesmo que sacrifiquemos nossa felicidade.
Não raro buscamos no trabalho material o recurso financeiro necessário ao nosso sustento, porém nos esquecemos que poderíamos fazer dele, não um fardo, mais um aprendizado de evolução. Mas continuamos a nos arrastar todos os dias aos nossos labores, sem perceber quantas dádivas nos são oferecidas através dele; e nós, cegos e tolos, nem notamos.
Colocamos nossa felicidade nas mãos alheias, como se alguém fosse o responsável por nossa ascensão ou queda. E nos revoltamos quando não somos saciados, perdendo valiosíssimas oportunidades de aprender amando.
Esperamos que nossos filhos sejam aquilo que desejamos, pois nos julgamos donos de sua individualidade e nos frustramos quando não cumprem as promessas que eles nunca nos fizeram. Aí vão-se os melhores anos de alegria e plenitude, lamentando a não realização de um sonho que sonhamos sós.
Preocupamo-nos com detalhes pequenos, a conta no banco, as dívidas contraídas, mas nos esquecemos das promessas do Cristo que nos prometeu um fardo leve se carregado com amor.
Complicamos nossas emoções quando as guardamos só para nós, tornando-nos, não raro, reféns das nossas grades mentais, que nos levam a lugares que nunca desejaríamos estar, mas que vamos, cada emoção e sentida, a cada lágrima presa, a cada ajuda que nos recusamos a dar ou receber. Não percebemos que Deus nos contempla com Anjos, quando nos presenteou com uma nova oportunidade de estarmos próximos de nossas almas afins.
Vivendo submersos no egoísmo e nas vaidades disfarçadas de virtudes, muitas vezes não percebemos o quanto a felicidade nos bate à porta, mas preocupados com coisas que julgamos importantes, não as deixamos entrar.
Como aqueles que até hoje esperam a vinda do Messias que viria poderoso e imponente, se negando aceitar que nosso mestre nos deu suas preciosas lições, andando em meio aos humildes e excluídos, mas se sentindo um igual.
Preferimos castigar um filho, quando a felicidade estava no abraço; escolhemos humilhar nossos cônjuges, quando a felicidade estava no como eu amo você; esperamos que Deus opere grandes milagres, quando suas verdadeiras promessas são cumpridas todos os dias, nos pequenos detalhes que nos fazem acordar e deitar com segurança; nos desesperamos na doença, quando sabemos que ela pode ser anulada ou amenizada, à medida em que passamos por ela com a retidão de sentimentos que só a verdadeira fé é capaz de nos oferecer.
Penso que Cristo deve no olhar de cima e sorrir, como a gente sorri quando vê um cachorrinho correndo atrás da cauda sem perceber que persegue a ele mesmo.
Pois ele nos mostrou que a felicidade é um exercício que fazemos quando não nos negamos a amar sem medidas pois em tudo há o potencial Divino do aprendizado, do amor e do recomeço. Felizes os que tem olhos de ver e ouvidos de ouvir.
Com amor,
Padre Afrânio.